hiperCorreio   

Debate Autonomia

     
[Anterior] [Próxima] [Responder] [Sem Formatação] [Outros Debates] [Ver Listagem]
Forum Autonomia
Remetente: Jose  Maria  Carvalho  Ferreira  <jmcf@iseg.utl.pt>
Data  de  Envio: 1996-01-25  06:45:00.000

Resposta ao Martin

  Caro companheiro Martin, Foi com satisfacao que tive oportunidade de ler a
sua mensagem sobre como na nossa vida quotidiana, a autonomia de cada
individuo vem sendo apropriada por aqueles que tem o poder. E pena que eu
nao tenha respondido ja ha mais tempo, mas infelizmente esta vida de
competiçao e de concorrencia limita muito a nossa acçao. Mas vamos ao que
interessa na nossa discussão. Voce diz que a liberdade e a criatividade e
condicionada e expropriada aos individuos atraves da acção da elite.Por via
dessa acçao de dominação e exploraçao, o espaco de intervençao das pessoas
no sentido da autonomia e destruido.Estou de acordo, mas temos que
previamente discutir dois aspectos basicos sobre o que entendemos por
autonomia. Em primeiro lugar, autonomia para fazer o que? Sera para fazer o
que me da na gana? Ou seja matar, esfolar, comer, beber, viajar, falar,
roubar, beijar, pintar, etc., sem qualquer tipo de obstrucao policial,
estatal, familiar, grupal ou individual? Autonomia para fazer tudo, sem que
para alem do sentido da liberdade, espontaneidade e criatividade do
individuo singular nada mais existe, ou autonomia no quadro do pressusposto
que os individuos são interdependentes uns dos outros, porque so podem
sobreviver atraves de uma acçao socializada. Eu dependo do sapateiro, do
padeiro, do carpinteiro, da enfermeira, do agricultor, etc. Neste quadro, so
posso pensar a minha autonomia em interaccao com o outro ou outros. Tendo em
conta o principio anarquista, de que eu so serei livre quando todos os
outros o forem, a minha autonomia e sempre articulada e discutida com o
outro ou os outros seres humanos e as outras especies da natureza. Sendo a
autonomia uma questão simultaneamente social e individual. Então a primeira
coisa a perguntar e o seguinte.Na medida em que sou interdependente com os
outros, devo ser solidario e cooperativo. Entao direi. Eu quero ser autonomo
para poder praticar e viver de uma forma solidaria e fraterna com os meus
semelhantes e dessemelhantes. Em segundo lugar, sera que e possivel empregar
o conceito e praticar a autonomia de forma exiquivel na sociedade em que
vivemos? Se sim, pois bem ha que desenvolve-la ao maximo. Se nao ha que
lutar por outra sociedade,  Nesta dimensão é preciso pensar a autonomia como
conceito e pratica condicionada nos paramentros da sociedade capitalista. A
autonomia nesta sociedade e e so pode ser extremamente limitada, porque a
sociedade capitalista vive no sentido de uma individualização e de
competiçaõ entre os individuos. E uma liberdade e uam criatividade assente
na promoçao de uns em detrimento de outros. E uma autonomia fundamentalmente
opressiva e exploradora. Ha que lutar tentar subvreter este tipo de
autonomia, criando outras maneiras de viver a vida.E aqui que reside a
importância de uma visão anarquista de uma futura sociedade. Quando eu ponho
em comum um projecto de vida assente numa sociedade ideal de tipo
anarquista, em tenho objectivos, dou um sentido de alternativa e de soluçao
para ultrapassar a vida  miserável que os seres humanos tem neste planeta.
Assim sendo, quando se pensa e age de forma autonomica, ha que fazer a
ligacao entre meios e fins. Hoje, acho que e importante viver ja, em alguns
aspectos, experiencias de autonomia. Mas atençao, tudo isso nao sao mais de
que formas de aprendizagem para podermos extinguir as amarras da escravidao
que nos assola.
 Saude e anarquia para o Martin e todos os companheiros e companheiras deste
forum sobre a autonomia.

Um abraco,

JMCF


[Anterior] [Próxima] [Responder] [Início da Mensagem]